Loading

CLÁSSICO

Carne do lombo em bolo caco da Madeira

Tenho mesmo de fazer isto aqui à frente de tanta gente? A sério? Pronto, está bem… Posso começar? Está tudo pronto? Mesmo? Tu aí, estás pronto para ler isto que vou escrever? E tu, também? Então vamos a isso. Eu sou um indivíduo clássico, que joga sempre pelo seguro e que não gosta muito de grandes alaridos. Sou discreto e muito certinho. Sou assim. Há quem goste e há quem não goste. O que posso fazer? Mas de uma coisa tenho a certeza: comigo, é tudo perfeito. E isso é bom ontem, hoje e amanhã. No fundo, sou um intemporal.

DANDY

Carne do lombo, queijo da ilha, cebola, alho-porro

Sim, eu sei que a minha beleza é de outro mundo, mais precisamente de um mundo aristocrático. O mundo ao qual pertenço (ou que acho que pertenço). Surgi entre os séculos XVIII e XIX mas, como se pode confirmar, estou muito bem conservado. Sou um senhor lindo. Porém, neste momento, o que mais me incomoda é a forma como este texto vai aparecer. Alinhado à direita? Alinhado à esquerda? Justificado? Para mim, tudo tem de estar perfeito esteticamente. Dou tanto valor a isso como aos grandes pensamentos do mundo. Pensamentos… Será que nós pensamos ou há alguém que pensa por nós? O que é pensar? O que é isto? Onde estou? De onde vim? Para onde vou?

YUPPIE

Carne do lombo, maionese de manjericão, queijo cheddar e pancetta em bolo do caco da Madeira

Yuppie, chegou a minha vez! Foi isto que me ensinaram na universidade: começar qualquer texto de forma surpreendente. E foi isso que eu fiz. Aliás, eu sou uma pessoa formada e muito atenta àquilo que a sociedade nos vai apresentando. Gosto de seguir tendências, yo? ROFTL, sou muita cool. LOL. Também dizem que sou muito competitivo a nível profissional, mas discordo por completo. Agora, com licença, que tenho de ir trabalhar. Aquele cliente é meu! Meu! 

MARIALVA

Carne do lombo, mostarda tradicional e toucinho em pão do coração

Olá, meninas! Sentiram muito a minha falta? Vá, não chorem, o paizinho está de volta, qual D. Sebastião aparecido por entre o nevoeiro! Mas, antes de começarmos com a ramboia, deixem-me cantar-vos um fadinho sobre os toiros do Alentejo e do Ribatejo. É preciso ter muito cuidado com os toiros e só os grandes homens, fortes e corajosos como eu, podem lidar com eles. E cantar sobre eles. De camisinha aberta e cruz ao pescoço. Bem, vamos lá começar: Eu estou a cantar este alegre fadinho, bem tradicional do meu país, e enquanto emborco mais um copo de vinho, olho para as mulheres que me fazem feliz, que são todas desde a do pobre à do juiz, e só não tive mais porque não quis! Obrigado, obrigado!

HIPPIE

Carne do lombo, tomate cereja, cogumelo Portobello e abacate em papo-seco

Peace and love, my friend! Curte aí a paz no mundo, o amor é que rula! O amor, as flores, as músicas, os cabelos compridos, os óculos redondos e a natureza! Faz amor, não faças guerra! E, já que estás aqui a ver esta cena muita fixe, cheio de paz e de coiso, deixa-me dizer-te que és lindo! O teu exterior é lindo, o teu interior é ainda mais lindo e mais belo e mais espectacular e mais cheio de paz e mais coiso! Peace and love!

FOODIE

Atum dos Açores e flor de sal do Algarve em bolo do caco de alfarroba

Espero que isto seja útil, porque estou a perder um dos meus cento e setenta programas de culinária favoritos. Vou ser breve: eu adoro tudo o que esteja relacionado com comida. Tudo o que tenho em casa é sobre comida: os livros, os filmes, os álbuns, os candeeiros, as fotografias, as portas, as janelas, os lençóis… Tudo! Até o meu cão se chama Cachorro Quente e o meu gato Petit Gateau. Ah, e tenho um peixe que se chama Pescada Cozida. E é isto. Bom almoço a todos!

PUNK

Cogumelo Portobello, rúcula e tomate em bolo do caco da Tandoori

Que se lixe o sistema, que se lixe o cabelo penteadinho, que se lixe a bombazine! Eu gosto é de andar por aí sem receber ordens, de crista no cabelo e de cabedal no casaco. Yeah! Isto é que é vida! Assustar velhinhas e ouvir Sex Pistols é o que eu mais faço. Também curto bué beber cervejas com a malta do rock. Os tipos até são bacanos e cresceram connosco. O nosso país só não está melhor porque não há mais punks como eu. Como dizia um gajo bué conhecido, a culpa é do sistema! Yeah! A culpa é do sistema!

BURGUER DE SALMÃO E CHOCO

choco e salmão, tomate e algas em bolo do caco de tinta de choco

BURGUER DE CAMARÃO

camarão, alface iceberg e alho em pão de hamburguer artesanal

BURGUER DE BACALHAU

bacalhau e grelos em bolo do caco da Madeira

SALADA DA PEIXARIA

alfaces, rúcula, cavala em conserva, manga, morango e rebentos de coentros

BATATAS MARILYN MONROE

onduladas, extremamente finas e estaladiças

CHIPS DE BATATA DOCE

grosseiras em palitos

ARROZ DOCE

sem invenções

GELADOS DO PREGO

varia de acordo com a época do ano

CARPACCIO DE MAÇÃ

com mel, acompanha com bola de gelado de canela

QUEIJADAS DE CERVEJA



YUPPIE

Loin, basil mayonnaise, cheddar cheese and pancetta in Madeira's traditional flat bread "Bolo do Cac

 

Por onde andamos a pregar?



Príncipe Real

Rua da Escola Politécnica, nº 40, 1250-103 Lisboa
Telef.: 213 471 356

Mercado da Ribeira

Avenida 24 de Julho, 1200-479 Lisboa
Telef.: 213 470 556

Saldanha

Avenida Praia da Vitória, n.º 77 B, 1050-183 Lisboa
Telef.: 213 540 360
A nossa equipa prima pela integridade, simpatia e espirito de união, esforçando-se diariamente por melhorar a experiência de visita dos nossos fregueses.
Se tem um interesse genuíno em fazer parte da nossa equipa envie-nos o seu CV com fotografia com uma pequena apresentação explicativa das razões da sua candidatura.
candidaturas@opregodapeixaria.com

"VÁ PREGAR PARA OUTRA FREGUESIA!"


O Prego da Peixaria não tem serviço de entregas ao domicílio, contudo, caso pretenda, pode efectuar encomendas através do nosso serviço telefónico combinando a hora de levantamento dos seus pregos e respectivas bebidas.
Temos para si, embalagens práticas e apropriadas para manter o produto o mais saboroso possível.
Telefone: 213 471 356

PARCEIROS


O país foi abençoado com os melhores solos e os melhores ingredientes da Europa.
O Prego da Peixaria privilegia fornecedores portugueses sempre que possível, de forma a auxiliar e a expor a qualidade da produção nacional.
A sustentabilidade e a integridade na preparação das nossas ementas são os princípios fundamentais do nosso staff.

Trabalhamos com o mítico grupo torrefactor de café de Campo Maior - Delta.
Fundado em 1961 pelo Comendador Nabeiro, a Delta é mais que uma marca de café. É uma instituição presente no quotidiano dos portugueses, com forte cariz social no Alentejo e em que a escolha de um lote resulta de uma rigorosa selecção e combinação das melhores origens de cafés Arábicas e Robustas, No prego encontramos um café com corpo e força, excelente aroma e um sabor suave e permanente de fruto maduro.

A Sumol está para Portugal como a Coca-Cola está para os E.U.A.
Sumol foi a primeira bebida de sumo de fruta pasteurizada a surgir em Portugal em 1954. Desde o seu lançamento, a marca tem vindo a acompanhar as tendências de mercado, de acordo com as necessidades dos consumidores, mantendo o seu inconfundível sabor a fruta.

A Bacalhôa Vinhos de Portugal, fundada em 1922 é um dos mais inovadores produtores de vinhos em Portugal. Em 1998, o Comendador José Berardo tornou-se o principal accionista e prosseguiu a missão da empresa, investindo no plantação de novas vinhas e na modernização das adegas. O projecto implementado nas diversas quintas sob o tema «Arte, Vinho, Paixão» visa surpreender as expectativas mais exigentes. Das vinhas ao vinho, todo o processo vitivinícola é envolvido em vários cenários que incluem a tradição e modernidade, com exposições artísticas diversas, da pintura à escultura, nunca esquecendo as magníficas obras naturais.

HISTÓRIA


O Prego da Peixaria. Sim, leu bem. Prego, carne. Peixaria, peixe. Nós temos um prego feito de carne, criado numa peixaria “feita” de peixe. E, pasme-se, o prego é o prato de maior sucesso da nossa peixaria.
Tudo teve origem em 2010, com o projecto SEA ME – Peixaria Moderna, onde tínhamos como objectivo homenagear as antigas peixarias que, ao longo dos tempos, foram desaparecendo da bela cidade de Lisboa. Pensámos, discutimos, encontrámos. O conceito: um mercado tradicional/restaurante japonês/cervejaria/marisqueira que brinca com o peixe e com o marisco. Uma Peixaria Moderna. Com uma costela muito forte de marisqueira.
E, assim, como qualquer marisqueira que se preze, era obrigatório ter um prego no menu. Mas não um prego qualquer. Teria de ser o melhor prego de Lisboa, o melhor prego de Portugal, o melhor prego do mundo. Um prego capaz de sobreviver às modas, incapaz de sobreviver às tentações. Vieram tentações, saciaram-se tentações. O prego tornou-se no produto mais elogiado por amigos, fregueses e imprensa especializada. À cabeça, veio-nos uma ideia: desenvolver um conceito que honrasse o prego. À boca, veio-nos um prego: o nosso, claro.
E o conceito passou da cabeça para o papel. Do papel para o restaurante. Uma casa de pregos que faz renascer o ambiente vivido nos cafés e nas casas de pasto que ajudaram a democratizar este pedacinho de carne. Um produto lisboeta e transversal a todas as idades, a todos os estatutos, a todas as tribos.
E dizemos, com o maior orgulho do mundo, que “seremos, provavelmente, a única peixaria no mundo conhecida pelos seus pregos”!

CONCEITO


Neste nosso conceito gastronómico, pretendemos que o driver de visita não seja o Chef (como tem sido moda), mas sim a qualidade dos alimentos e a paixão com que os trabalhamos.
A nossa proposta alimentar é simples, apelidada pelos gurus da restauração como “smart casual dinning”.
Nós preferimos dizer que temos uma casa de pregos descontraída, moderna no trato e fiel às tradições culinárias dos nossos avós. Nesta nossa homenagem ao prego, atribuímos um nome a cada um dos 7 pregos diferentes que poderá encontrar. Todos eles são elaborados com a melhor carne do lombo envoltos num pão artesanal cuja receita está “trancada a sete chaves”. Cada prego representa uma tribo urbana (algumas em vias de extinção) e os seus diferentes e inovadores ingredientes procuram espelhar este mesmo modo de vida.
Não vale a pena inventar muito… um prego acompanha com batata ponto. O melhor prego de Lisboa acompanha com a melhor batata de Lisboa ponto final. A nossa batata tanto é doce e grosseira, como é fina e estaladiça. É elaborada com batatas que chegam diariamente da zona oeste e da horta do Carlos, o nosso parceiro de sempre.
Nem só de pregos vive o homem e como somos originalmente “peixeiros”, temos disponíveis hambúrgueres de peixe, como o bacalhau, o choco e o camarão.
E porque o prego também é doce, opte por uma das nossas sobremesas. O arroz doce sem invenções, a queijada de cerveja e os nossos gelados artesanais já têm os seus fãs.
Isto aqui no Prego da Peixaria tem sido sempre a abrir.

Sempre a abrir porque ainda mal abrimos e já fomos considerados o conceito do ano pela Time-Out e sempre a abrir porque fechamos um bocadinho a 31 de Dezembro, mas abrimos logo dia 1 para ajudar a curar ressacas. 

REVISTA TIME OUT - 11 a 17 Dezembro

O melhor que comemos em 2013






REVISTA VISÃO - 21 a 27 de Novembro

O prego saiu da peixaria






REVISTA SÁBADO - 17 a 23 Outubro 2013

Liga dos Campeões dos Pregos